03
Fev 11

Onde estou?...

 

Quero alguém que me faça escrever poesia...

Um dia para a minha noite, uma noite para o meu dia!

 

Não quero espaços vãos nem vagas amplitudes...

Quero planos traçados...quero tanto que nunca mudes.

 

Foi um espaço, um rosto, um olhar, um sorriso... É uma dor no peito,

Uma lágrima derramada, um grito dado…e tudo foi desfeito.

publicado por ladonortedalua às 23:15

27
Jan 11

Sem Título II

 

Sim já gostei de ti... já te amei um dia.

Um dia diferente de todos os outros

Comum a todos os outros em que sorria

Igual a todos aqueles que chorava e os

 

Suspiros calados num grito de esperança

Fluíam numa dança louca de paixão

Insana e insultuosamente saudável temperança

Que me dás asas que me roubas e dás o coração

 

Lança a lança da minha dor tão grande

Baila na vida dos que mais te temem

Não há dor que não passe nem mal que não ande

Na vida amargurada e feliz dos que cedem

publicado por ladonortedalua às 23:04

Sem título

 

Já te disse hoje que te amo?

E que sem ti não sei viver…

Que sem ti não tenho plano…

Que sem ti n sei o que fazer?...

 

Já te disse q fazes parte de mim?

E que te amo até na inocência de um olhar…

Que te desejo muito e que te quero assim…

Forte e frágil capaz de só a mim amar?...

 

Já te disse que sem ti nada faz sentido?

E que sem a tua presença me sinto desamparada…

Que sem ti vivo num mundo mais que perdido…

Dor de somente sobreviver

publicado por ladonortedalua às 23:02

Primavera

 

Atreve-te a olhar para mim…

Volta a pôr tudo como estava.

Traz de novo o aroma do jasmim

E mistura-o com a frescura da malva…

 

Luta, luta, luta…mas não fiques na batalha…

Para sempre… amar é algo doce e bom…amargo e triste?…

Vida…vivida e passada num mar de comum gentalha…

donde farei parte? Considero as asneiras que faço um despiste

 

À vida que quero e anseio para mim.

Olha…recoloca as coisas como estavam

Traz de novo o calor daquele carmesim

Fazendo-o urdir em sons de Primavera que me elevam.

publicado por ladonortedalua às 23:01

Crias

 

Crias na minha alma a agitação constante

de um dia de chuva em pleno Verão

e o bálsamo das flores eleva o semblante

da fragrância que apaixona o coração.

 

Entrega-me tudo o que nunca perdi

deixa-me sentir o aroma do sonho…

que alimenta a chama e o que vivi...

envolvendo-me num futuro risonho

 

Preenches todo o meu ser com o perfume

de uma capacidade de amar que inebria

e alimenta a chama e o que vivi...

num sentimento muito para além do costume…

publicado por ladonortedalua às 22:59

Negro

 

Perguntaram-me porque gostava de negro.

E então, hoje finalmente resolvi responder…

 

É negro o meu interior.

Espantado?...foste tu que o pintaste.

O preto é a minha cor

Porque entraste no meu coração e o pisaste.

 

Com essa cor, cor que dizem ser a da morte da alma,

Cortaste de angústia um peito já tão lacerado…

 

Por detrás de um falsa aparência de felicidade

O sangue oculto jorra pela ferida dentro de mim.

Corte que não sei se sarou ou sarará com a idade.

Golpe de imaturidade em severa paixão de querubim.

 

Dádiva mal dada…destino que une e desenlaça

Chorando e troçando dos pobres corações apaixonados.

publicado por ladonortedalua às 22:56

Não

 

Não sou poeta sou somente eu.

um "eu" que vai nesta estrada errante,

que mesmo amada tem tanto breu

e sonhos cerceados por algo diletante...

 

e o frio do aço percorre a alma

numa sensação de vã ansiedade...

alguém nos roubou já toda a calma

mas somente em nós jaz a verdade.

 

essa mesma que buscamos sem parar...

(Desejo quase insano de algo que nos complete!)

e que quando vemos já não queremos encontrar

num ciclo infinito que não se repete.

publicado por ladonortedalua às 22:55

Não há palavras que expliquem

 

Não há palavras que expliquem

O quanto eu te desejo amar

Não há más memórias que fiquem

Pois vivo e respiro o teu aroma e o teu ar

 

Tudo em ti me é perfeito

E vejo até o que não possuis

És a minha vida e guardo-te em meu peito

Mas em lágrimas, tu, o meu sentimento diluis…

 

De ti só tenho a inspiração que me dás

E a memória desse sorriso que me ilumina…

Enquanto te amar minha alma não terá paz

Pois o que sinto por ti dá-me vida mas me domina.

 

publicado por ladonortedalua às 22:51

Mesmo não sabendo tu como o fazer…

 

Procuro…fico. Não encontro as palavras

A dizer… num dia de frio e de tristeza vil.

Se é assim solta-me destas horríveis amarras

Vãs…que me ferem vilmente mais que mil

 

Mais que vil, mil…dores desmedidas

Mais que um vento pausado e cortante.

Ais de dores, por ti, em mim infligidas

Ecoam nas paredes do meu semblante.

 

Porque insistes em dizê-lo e em querer sê-lo?

Se não o sabes ser? Porque me obrigas a dar razão

A quem não queria que a tivesse? Pelo

Menos foi bom habitares meu coração.

 

Mesmo não sabendo tu como o fazer…

 

 

publicado por ladonortedalua às 13:25

Eu gostava de viver

 

Eu gostava de viver num mundo

Onde fosse feliz para sempre

Eu gostava de estar nesse mundo

Mas só o alcanço com a mente

 

Eu gostava de viver nesse mundo

Ou então de hibernar até o achar

Eu gostava de viver num mundo

Onde me soubessem amar

 

Eu gostava de viver nesse mundo

Onde não se sofre, nem há dor

Eu gostava de viver nesse mundo

Onde só bem, paz e amor

 

Eu gostava de viver nesse mundo

Mas esse mundo não existe

Eu gostava de viver nesse mundo

Mas não vivo e sobrevivo assim triste.

 

  

 

publicado por ladonortedalua às 13:13

Fevereiro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28


subscrever feeds
arquivos
2011

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO